Archives

Maculele Pouporri

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Mauá Mauá Vouducele Mauá
Mauá Mauá Vouducele Mauá

Ogum Bé Bere Um Ogum Bé
Falacubara Bereum Bé Miroli
Ogum Bé Bere Um Ogum Bé
Falacubara Bereum Bé Miroli

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Sóu eu, sóu eu
Sóu eu Maculele, sóu eu
Sóu eu, sóu eu
Sóu eu Maculele, sóu eu

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Caboclo louco da péle morena
Ele é Oxoce caçador lá da Jurema

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Oi mina hora e, oi mina hora á
Oi mina hora e, sóu de Angola á

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Oi acenda vela pra Ogum
Ele Ogum Babalaô
Cuide bem de Iemanjá
E na mata de Xangô

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Guerreiro e, guerreiro e
Sóu filho de Ganga Zumba
Me chámo Maculele

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Maculele de onde é que vem
Eu vim de Angola e
Sarará de onde é que vem
Eu vim de Angola e

Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria
Te Te Te Olhá Te Te A
Te Te Te Bom Jesus de Maria

Mandinga minha

Me diga preto velho
Foi do tempo da senzala
Eu vou ficar sentado só pra poder te escutar
Tira a corda do pescoço
E bota no abadá
Chicotada nas costas estora que eu vou contar

Mandinga minha, mandinga rara
vou a igreja, vou orar pra maria

Mandinga minha, mandinga rara

Pulando a noite esperando o sol raiar

Mandinga minha, mandinga rara

Só o guerreiro que viveu pode contar

Mandinga minha, mandinga rara

Solta a mandinga menino para jogar

Mandinga minha, mandinga rara

Agachado ao berimbau
Eu faço saudação
Eu olho para o ceu a Deus eu peço proteção
Antes de sair pro jogo
Mestre de permissao
E a cada cantiga um aperto no coraçao

Mandinga minha, mandinga rara
vou a igreja vou orar pra maria

Mandinga minha, mandinga rara

Pulando a noite esperando o sol raiar

Mandinga minha, mandinga rara

Só o guerreiro que viveu pode contar

Mandinga minha, mandinga rara

Solta a mandinga menino para jogar

Mandinga minha, mandinga rara

Não assuste ó seu moço
Não é uma sombração
Coisa da mandinga de botar a mão no chao
A resenha que eu tenho
O ouvido que me dá
E eu vivo o meu mundo na cadeira a balançar

Mandinga minha, mandinga rara
Vou a igreja vou orar pra maria

Mandinga minha, mandinga rara

Pulando a noite esperando o sol raiar

Mandinga minha, mandinga rara

So o guerreiro que viveu pode contar

Mandinga minha, mandinga rara

Solta a mandinga menino para jogar

Mandinga minha, mandinga rara

Ja ta feito ja ta feito
Falado é papo reto
Pra soltar seu jogo ou ficar igual concreto
Quando ele pega o gunga do meu mestre vou falar
Ele ta jogano a perna só de olhar

Mandinga minha, mandinga rara
Vou a igreja vou orar pra maria

Mandinga minha, mandinga rara

Pulando a noite esperando o sol raiar

Mandinga minha, mandinga rara

So o guerreiro que viveu pode contar

Mandinga minha, mandinga rara

Solta a mandinga menino para jogar

Mandinga minha, mandinga rara

Aidê Negra Africana

Aidê era uma negra africana,
Tinha magia no seu cantar
Tinha os olhos esverdeados
E sabia como cozinhar,
Sinhozinho ficou encantado
E com Aidê ele quis se casar
Eu disse: Aidê, não se case,
Vai pro Quilombo pra se libertar,
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
No Quilombo de Camugere
Liberdade Aidê encontrou
Juntou-se aos negros irmãos,
Descobriu um grande amor
Hoje aide canta sorrindo,
Ela fala com muito louvor :
Liberdade não tem preço,
O negro sabe quem te libertou,
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Sinhozinho que disse então
Com o Quilombo eu vou acabar
Se Aidê não se casa comigo,
Com ninguém ela pode casar,
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Aidê

Foge pra Camugerê
Chegando em Camugere,
Sinhozinho se surpreendeu
O negro mostrou uma arma,
Que na senzala se desenvolveu
O negro venceu a batalha,
E no Quilombo Sinhozinho morreu,
Aidê

Foge pra camugerê
Aidê

Foge pra camugerê
Aidê

Foge pra camugerê
Aidê

Foge pra camugerê

Mundo Enganador

Oi vivemos aqui nessa terra
Lutando pra sobreviver
O Lugar onde poucos têm muito
E muito sem ter o que comer
Olhando isso eu fico triste
Me pergunto qual é a solução?
Estou feliz por ter a capoeira
Como forma de expressão
Capoeira é uma arte
E arte é obra de Deus

Nesta terra eu não tenho muito (refrão)
Mas tudo que eu tenho foi Deus que me deu (refrão)

Eu tenho um canarinho cantador
Berimbau afinado e um cavalo chotão
E um carinho da morena faceira que me deu
Seu amor e o menino chorão
Ah! Meu Deus quando eu partir
Desse mundo enganador
Pra meu filho eu deixarei
Uma coisa de valor, é é é .

Não é dinheiro, não é ouro, não é prata.
É um berimbau maneiro que eu ganhei do meu avô. (refrão)

Ô, ô, ô, Meu berimbau que toca Iúna e benguela
Toca paz, e toca guerra e toca até chula de amor.

Não é dinheiro, não é ouro, não é prata.
É um berimbau maneiro que eu ganhei do meu avô.

Ah! Meu Deus quando eu partir
Desse mundo enganador
Pra meu filho eu deixarei
Uma coisa de valor, é é é .

Não é dinheiro, não é ouro, não é prata.
É um berimbau maneiro que eu ganhei do meu avô. (refrão)

Ô, ô, ô, Meu berimbau que toca Iúna e benguela
Toca paz, e toca guerra e toca até chula de amor.

Não é dinheiro, não é ouro, não é prata.
É um berimbau maneiro que eu ganhei do meu avô. (refrão)

Mora Iemanja

Carolina Soares – Mora Iemanja

Ooh quando a mare baixa
Va lhe visitar
Va fazer devocao
Va lhe presentiar

No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora Iemanja

Varios negros foram pro brasil
Bantos, Nagos e Iorubás
Dentro do navio negreiro
Deixando suas lagrimas correndo no mar

No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora Iemanja

Sua lágrima correu no mar
Tocou no peito de Iemanjá
Ela podia mudar a maré
Fazer meu navio voltar pra Guiné
No mar

No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora lemanja
No mar
Mora Iemanja…

Sou Jogador

Aqule que batéu o golpé
Nunca teve a sórte de me acertar
Nem toda rasteira da vida
Nem alma sófrida vai me derrubar
Foi deus quem guiou meus caminho
com ele sózinho eu nunca vou estar
O Axé capoeira e um qrupo verdadeiro
Que nem o dinheiro vai poder comprar
Sóu um capoeira vadio
que o desafio da vida acei tou
enquanto háver a mandinga
Segura a ginga axe chego
Eu sóu

Coro
Sóu sóu jogador
Vem vem ca pra ver
Sóu sóu jogador
Sóu capoeira axe até morrer

Malandragem

Несколько лет назад откопал на просторах интернета эту песню. И она сразу стала одной из любимых песен. Нравится только в исполнении Mestrando Capu

Malandragem só sai daqui
Quando essa roda acabar
Se o meu mestre disser Iê
Ou se cavalaria tocar
Capoeira é antiga arte
Foi o negro inventando
Me diga quem é brasileiro
E não tem um pouco de malandro

Malandragem (oi malandro, é malandro)
Capoeira (oi malandro, é malandro)
Na bahia (oi malandro, é malandro)
Oi malandro, é malandro
Na ladeira (oi malandro, é malandro)
Malandragem (oi malandro, é malandro)

Ê, finge que vai mas não vai
Bicho vem e eu me faço de morto
Mas se a coisa apertar
Pra Deus eu peço socorro
Entro e saio sem me machucar
Subo e desço sem escorregar
Vou louvando o criador da mandinga aiá
O malandro que inventou a ginga

Malandragem (oi malandro, é malandro)
Capoeira (oi malandro, é malandro)
Na bahia (oi malandro, é malandro)
Oi malandro, é malandro
Na ladeira (oi malandro, é malandro)
Malandragem (oi malandro, é malandro)
O sol faz o chão esquentar
Calma moça, chuva vem esfriar
Expressão do rosto da menina aiá
Ao saber que essa é a minha sina
Bato forte não devagar
Cuidado quando se levantar
Berimbau já fez sua cantiga aiá
Coração me impulsa pra cima

Malandragem (oi malandro, é malandro)
Capoeira (oi malandro, é malandro)
Na bahia (oi malandro, é malandro)
Oi malandro, é malandro
Na ladeira (oi malandro, é malandro)
Malandragem (oi malandro, é malandro)

Еще один вариант припева (слова хора выделены жирным)

Malandragem
Malandro, malandro (Coro)
Capoeira
Malandro, malandro
Na Bahia
Malandro, malandro
Na ladeira
Malandro, malandro
Malandragem
Malandro, malandro
Na cultura
Malandro, malandro
Negro canta
Malandro, malandro
Joga e pula
Malandro, malandro

A Benguela chamou pra jogar

Старая песня, в которой содержится все основная информация о Mestre Bimba

Слова песни (жирным выделены слова хора)

A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira
Tudo comecou assim
Hoje eu tenho que lembrar
De Maria Martinha do Bonfim
Luiz Candido Machado
Que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel dos Reis Machado
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira

Em mil e novecentos
Este fato aconteceu
Em vinte e tres de novembro
O Mestre Bimba nasceu –
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira

Bimba assim dizia
Tocando seu berimbau
Sentado no velho banco
Ensinando a Regional
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira

Nos dias de formatura
Era obrigado a jogar
O Sao Bento Grande
E o toque de iuna
A Benguela nao podia sujar
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira

Em cinco de fevereiro
Do ano de setenta e quarto
Esta tristeza aconteceu
Na cidade de Goiania
Mestre Bimba faleceu
A Benguela chamou pra jogar
A Benguela chamou pra jogar, capoeira

É Luanda

Отличный трек от Contra-Mestre Testa

É Luanda

É Luanda, É Luanda
É Luanda
É é é é é
É Luanda
De Onde vem Camarada
É Luanda
Eu sou de Luanda
É Luanda
Ai que saudade de Luanda
É Luanda
É é é é é
É Luanda

Muitos querem ser mas forte
Mas, são poucos que querem sofrer
Na vida, só se aprende
Que precisar não o que quer

É Luanda, É Luanda
o o
É Luanda
é é é é
É Luanda

Sofrimiento eu abraço
Desafio vou aceitar
Cada queda só m’ensina
Jeito de me levantar

É Luanda, É Luanda
o o
É Luanda
é é é é
É Luanda
Eu vou m’embora pa Luanda
É Luanda
Ai que saudade de Luanda
É Luanda

Meu amor, se for embora
Peço a Deus lhe abençoar
Que o amor sopre comò o vento
Pra aparecer noutro lugar